iStock-826828192.jpg

22 de outubro, 2018

Manter uma dieta saudável é fundamental para complementar a rotina de treinos e ficar em dia com a balança. No entanto, com os compromissos que se acumulam nos últimos meses do ano, é preciso ter muito foco para não cometer deslizes. Caso que, algumas exceções podem ser estudadas, afinal, ninguém é de ferro. Para isso, a dica é ficar atento às calorias, que são as grandes inimigas de quem quer perder peso. Para quem não costuma observar a quantidade delas em cada produto, estas podem ser informações valiosas. Veja:

QUEM TEM MAIS CALORIAS?

Leite x cerveja

Um copo de 300ml de leite possui cerca de 183 calorias, enquanto um copo de cerveja possui 123. O problema é que quase ninguém bebe apenas um copo de cerveja, não é mesmo? Especialmente num happy hour ou outro evento social. Contudo, para além dos resultados da balança, beber com moderação pode até mesmo oferecer vantagens cardioprotetoras ao organismo. Saiba mais aqui!

Suco x sanduíche

240 Calorias tem um suco de laranja sem açúcar. O mesmo teor calórico que um sanduíche com duas fatias de pão integral, uma fatia de peito de peru, uma de queijo branco, com salada de alface, tomate e cenoura. Dá para acreditar?

Brigadeiro x suco de melancia

Doce mais amado do Brasil, o brigadeiro tem o mesmo número de calorias (90) que um suco de melancia sem açúcar. Pode isso? Porém, antes de se jogar em uma panela de brigadeiro, lembre-se que um suco de fruta tem mais nutrientes. Para quem prefere suco de abacaxi, um bombom pequeno tem as mesmas 70 calorias.

Foto: iStock/Khosrork

 

Para saber mais, agende um horário com a nossa nutricionista Jordana Mikan.


iStock-931283390-1280x720.jpg

9 de outubro, 2018

Como falamos aqui, neste mês estamos trabalhando o elemento #4 do nosso programa de longevidade saudável. O Comedimento está relacionado especialmente à importância de evitar exageros à mesa. Comer mais lentamente, apreciar sabores e texturas dos alimentos, encerrar as refeições antes de sentir o estômago estufado. Neste contexto, tão importante quanto aprender novos hábitos é poder construí-los desde o início da educação alimentar. Por isso, neste mês das crianças, convidamos o médico André Mattos para uma conversa que abordará a alimentação infantil. Além disso, em parceria com a Horta do Bem, todas as segundas-feiras, estaremos disponibilizando uma Feira Orgânica na academia.

 

PARA DESENVOLVER HÁBITOS SAUDÁVEIS COM AS CRIANÇAS

Comprovadamente, dietas indisciplinadas podem resultar em obesidade, hipertensão e muitos outros problemas de saúde. Por essa razão é tão importante que a educação alimentar comece já na primeira infância, como forma de prevenção. Contudo, para incentivar hábitos mais saudáveis entre as crianças é fundamental que os adultos possam inspirar os bons exemplos. Logo, uma boa dica é promover o contato mais direto dos pequenos com os alimentos. Ou seja, envolvê-los na compra, no preparo ou até mesmo no cultivo de frutas, verduras e legumes. Esse pode ser um primeiro passo.

Além da alimentação saudável, manter uma rotina de atividades físicas contribui com o desenvolvimento psicomotor e social das crianças. Sobretudo quando se prioriza a diversão. Por isso, a i9 Academia oferece a modalidade de Capoeira Infantil, que trabalha o exercício de forma lúdica e cultural. A atividade envolve os pequenos com música, histórias e instrumentos. Além disso, reforça os laços de amizade e respeito mútuo.

Depois destas informações, que tal aproveitar o feriado do dia 12 para iniciar a prática do comedimento alimentar? Ela pode começar por uma caminhada em família para garantir ingredientes, saúde e muita diversão à mesa.

 

 

SERVIÇO

Palestra com o médico André Mattos

Comida na medida – uma conversa sobre alimentação infantil

Dia 27/10 (sábado), às 10 horas na i9 Academia

A partir das 9h30, Café da Manhã com Divina Terra – Opções saudáveis que podem servir como ideias na hora de preparar o lanche das crianças para a escola.

 

Feira Orgânica em parceria com a Horta do Bem

Produtos orgânicos da horta para sua mesa

Todas as segundas-feiras do mês de outubro, das 9 às 11 horas, no estacionamento da i9 Academia. Em caso de chuva a feira ocorre na recepção.

 

Para saber mais, entre em contato com a i9 Academia!

 

Foto: iStock/Alexeg84

iStock-483422519-1280x853.jpg

20 de setembro, 2018

Mas que tal um chimarrão para saudar este 20 de setembro? Sinônimo de cultura e tradição para os gaúchos, a erva-mate oferece diversos benefícios à saúde. Inclusive pode ser classificada como parceira dos treinos. Quer saber por quê?

 

CONFIRA OS BENEFÍCIOS DO CHIMARRÃO

Que o chimarrão é diurético quase todo mundo sabe. No entanto, ele pode contribuir de muitas outras formas para o melhor funcionamento do organismo. A bebida típica dos gaúchos ajuda a aumentar a resistência dos músculos à fadiga. Ela também atua no aumento da força muscular, do gasto energético e do ritmo cardíaco. O chimarrão ajuda, ainda, a diminuir colesterol e triglicerídeos, favorece o emagrecimento, facilita a digestão e a regeneração celular. Ele estimula a circulação, a atividade física e mental, bem como tonifica o sistema nervoso e regulariza a respiração. Além disso, promove sensação de bem-estar e vigor.

 

ANTES E DEPOIS DO TREINO

Por conter cafeína, o consumo do chimarrão antes do treino contribui para ampliar a energia do organismo e serve, assim, como um excelente estimulante. Já no pós-treino a bebida não é recomendada em função de seu efeito diurético. Afinal, o corpo já perdeu líquidos durante a atividade física e, neste momento, é importante hidratá-lo com água pura ou isotônicos.

 

PARA ESTREITAR OS LAÇOS

Outra contribuição da bebida típica está ligada ao convívio social. Isso porque as rodas de chimarrão são responsáveis por evocar um sentimento de participação coletiva. Assim, compartilhar um mate representa um gesto de hospitalidade que aproxima familiares, amigos e recém-chegados.

Foto: iStock/OrleiJr

iStock-639201384.jpg

11 de setembro, 2018

Quem quer estar em dia com a saúde do corpo sabe que além dos exercícios físicos é preciso manter uma dieta balanceada. Ao mesmo tempo em que são essenciais para garantir nutrientes, as frutas, legumes e vegetais também devem dividir um espacinho com alimentos proteicos. Especialmente para quem faz academia, um lanchinho turbinado de energia é perfeito para anteceder as atividades. Então, se você gosta de receita fit vai adorar a dica a seguir.

 

INGREDIENTES PARA A RECEITA FIT:

  • 3 colheres de sopa de óleo de coco
  • 1 ovo
  • 1 colher de sopa de pasta de amêndoas
  • ½ xícara de chá de aveia em flocos
  • 1 e ½ medida de Whey sabor baunilha
  • 2 colheres de sopa rasa de farinha de aveia
  • 2 colheres de sopa rasa de Nibs de cacau ou chocolate amargo em gotas
  • 3 colheres de sopa de açúcar mascavo (opcional)

 

MODO DE PREPARO:

Bata o óleo de coco e o ovo com o auxílio de um fouet. Em seguida, acrescente a pasta de amêndoas, a aveia em flocos, a farinha de aveia e o Whey de baunilha. Misture bem. Por fim, acrescente chocolate amargo até que se incorpore à massa. Leve ao forno em fogo baixo preaquecido por aproximadamente 10 minutos. Esta receita fit rende dez unidades. No lugar do chocolate você também pode usar frutas secas.

 

COMBINAÇÃO PERFEITA

Os cookies proteicos são ideais para refeições intermediárias, como aqueles lanchinhos da manhã ou da tarde. Do mesmo modo, são também superpráticos para se levar para a aula ou para o trabalho, como dieta pré-treino. Assim, a dica é combinar esta receita fit com suas atividades favoritas na i9 Academia, que oferece um catálogo repleto de liberdade para você curtir.

 

Foto: iStock/iuliia_n

 


zander-filet-2834177_960_720.jpg

21 de junho, 2018

Com a mudança de estação e as variações de temperatura, o cenário fica ainda mais propício para a gripe e os resfriados. E para quem quer passar longe desses problemas, manter uma boa alimentação pode servir como um guarda-chuva para atacar este “mau tempo”. Isso porque, determinados alimentos possuem nutrientes capazes de aumentar a imunidade e estimular as defesas orgânicas do corpo. São exemplos: ostras, cereais integrais, castanha-do-pará, soja e semente de linhaça, além das carnes, em especial os peixes. Salmão, bacalhau, atum e sardinha, por exemplo, são ricos em ácidos graxos e ômega 3. Esses nutrientes, unidos aos minerais essenciais, promovem a produção de glóbulos brancos, que são determinantes para eliminar o vírus da gripe. Seu consumo também ajuda a diminuir processos inflamatórios das vias respiratórias, facilitando o controle da congestão e da dor.

A romã é outro item que ajuda a diminuir o risco da gripe e do resfriado. Famosa por seu alto teor de compostos antioxidantes, contém altas doses de vitamina C e ácido fólico. Esses nutrientes estimulam a produção de anticorpos responsáveis por frear a ação dos vírus. Assim como ela, outras frutas cítricas também auxiliam neste combate. Além da vitamina C, minerais como cálcio e potássio mantêm as defesas ativas. Por sua vez, as leguminosas protegem contra os vírus e ainda aumentam a resposta do organismo contra os agentes infecciosos. Dessa forma, feijão, lentilha, ervilha e grão-de-bico, por exemplo, também aceleram o processo de recuperação da gripe e do resfriado. Além destes, o alho é outro superalimento utilizado contra ataques virais da gripe em função de suas propriedades antibióticas e anti-inflamatórias. Complementam a alimentação preventiva o iogurte natural, rico em probióticos, e o espinafre, cujos nutrientes fortalecem o sistema imunológico.

ALIMENTOS TAMBÉM AJUDAM A CURAR A GRIPE

Por outro lado, se a gripe ou o resfriado já estiverem “instaurados”, determinados alimentos podem acelerar a recuperação do organismo. A tradicional canja de galinha realmente colabora para a recuperação. Além do calor do alimento, o aminoácido chamado cisteína, encontrado na carne de frango, ajuda a desobstruir os pulmões. Por sua vez, a mostarda e a pimenta também ajudam a descongestionar as vias aéreas e contribuem com o tratamento da asma. Enquanto isso, o mel ajuda a reduzir a tosse em função de “revestir” a garganta irritada.

Foto: RitaE/Pixabay

 

Quer saber mais? Entre em contato com a i9.


iStock-614435222-1.jpg

25 de abril, 2018

Com as rotinas cada vez mais aceleradas, nem sempre é possível desfrutar de uma boa noite de descanso. E, mesmo exaustas, muitas pessoas não conseguem dormir bem. Assim, investir na qualidade do sono é um desejo quase que universal. Buscando transformar este sonho em realidade, um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition pode ter descoberto uma fórmula para dormir melhor.  De acordo com a pesquisa, a maior ingestão de proteínas na dieta pode favorecer o sono das pessoas. Especialmente no caso de adultos obesos e com sobrepeso. No entanto, o que se vê são pessoas consumindo muito carboidrato e pouca proteína. Para além dos efeitos no sono, ampliar a ingestão proteica também contribui para aumentar a velocidade da queima de energia. Assim, a “fórmula mágica” ajuda, ainda, no emagrecimento do corpo.

 

CONHEÇA A RECEITA PARA DORMIR MELHOR

Além da dieta, o sono é um elemento essencial para manter uma boa saúde. Não à toa, noites maldormidas combinadas com má alimentação podem acarretar distúrbios como obesidade, diabetes, doença cardiovascular, hipertensão, entre outros. Desse modo, os dois temas serviram de base para a pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition.O estudo foi realizado com dois grupos aleatórios. Um deles consumiu uma dieta com restrição energética e déficit de 750kcal/dia. Durante três períodos consecutivos de quatro semanas o cardápio foi carne de boi e carne suína ou soja e leguminosas. Essas foram as principais fontes de proteína da alimentação do primeiro grupo. Assim, os pesquisadores perceberam que uma maior quantidade de proteína ajudou os integrantes da equipe a dormir melhor, independente de se tratar de fonte vegetal ou animal.

O segundo grupo de voluntários consumiu uma dieta normal de proteína ou de alta energia proteica, com igual restrição energética de 750kcal/dia, durante 16 dias. No começo, o padrão de sono não foi muito diferente entre os grupos não proteicos e os com aumento de proteína. Porém, ao longo do tempo, o sono melhorou para o grupo com alta proteína. Como resultado, o estudo concluiu que o consumo de uma maior proporção de energia da proteína durante a dieta pode melhorar o sono em adultos.

Para obter o efeito desejado, a pesquisa sugere que sejam feitas quatro refeições ao longo do dia. Cada uma contendo 30g de proteína. Mas é claro que nutrição não é uma regra igual para todos. É preciso que um profissional avalie individualmente a melhor forma de cada um se alimentar. Por isso, seja para dormir melhor ou para focar em outros objetivos, conte com o serviço de nutrição da i9 Academia.

 

Crédito da foto: AndreyPopov / iStock

 

Quer saber mais? Entre em contato com a i9.