rawpixel-735374-unsplash-1280x895.jpg

23 de janeiro, 2019

Especialmente no Brasil,  e durante o verão, é comum que as pessoas aumentem o consumo de bebidas alcoólicas. Happy hours depois do trabalho, férias, idas à praia, todas são ocasiões que induzem ao hábito. No entanto, para quem está fazendo dieta ou pretende seguir seu processo de emagrecimento, o álcool pode virar um vilão. Assim como qualquer alimento rico em açúcar e gordura ele costuma atrapalhar a conquista de melhores resultados na balança.

 

ESTENDA PARA O COPO OS CUIDADOS COM A DIETA

Muitas pessoas passam o ano inteiro na academia com o foco direto no verão. Outras, “correm atrás do prejuízo” e tentam recuperar o tempo apenas naqueles últimos meses do ano. De olho nos resultados, seguem à risca a dieta alimentar e sua rotina de treinos físicos. No entanto, sem perceber, podem estar sabotando todo o seu empenho com pequenos deslizes no consumo de álcool.

Já comentamos aqui que treino forte e álcool em excesso não combinam. Pois a bebida diminui a força, a velocidade e a capacidade respiratória e muscular. No entanto, a questão da vez é bem mais simples e envolve o valor nutricional daquela cervejinha bem gelada. Como qualquer bebida alcoólica, a cerveja possui alta quantidade de calorias. Cada grama de álcool possui 7 Cal, bem mais que o carboidrato e a proteína, que fornecem 4 calorias por grama. Como exemplo, façamos uma comparação: cada copo de chopp contém 130 calorias, o mesmo que um pãozinho francês. A revelação pode surpreender quem decidiu por cortar o pão da dieta, não é mesmo? E a caipirinha? Feita com limão, cachaça e açúcar, a bebida soma 263 Cal em um copo de 200 ml. Já quando leva limão, vodca e açúcar, resulta em 310 Cal em um mesmo copo de 200 ml. Então, se for beber, não esqueça que o segredo é a moderação.

 

Foto: Rawpixel/Unsplash

 

Para saber mais, entre em contato com a i9


iStock-826828192.jpg

22 de outubro, 2018

Manter uma dieta saudável é fundamental para complementar a rotina de treinos e ficar em dia com a balança. No entanto, com os compromissos que se acumulam nos últimos meses do ano, é preciso ter muito foco para não cometer deslizes. Caso que, algumas exceções podem ser estudadas, afinal, ninguém é de ferro. Para isso, a dica é ficar atento às calorias, que são as grandes inimigas de quem quer perder peso. Para quem não costuma observar a quantidade delas em cada produto, estas podem ser informações valiosas. Veja:

QUEM TEM MAIS CALORIAS?

Leite x cerveja

Um copo de 300ml de leite possui cerca de 183 calorias, enquanto um copo de cerveja possui 123. O problema é que quase ninguém bebe apenas um copo de cerveja, não é mesmo? Especialmente num happy hour ou outro evento social. Contudo, para além dos resultados da balança, beber com moderação pode até mesmo oferecer vantagens cardioprotetoras ao organismo. Saiba mais aqui!

Suco x sanduíche

240 Calorias tem um suco de laranja sem açúcar. O mesmo teor calórico que um sanduíche com duas fatias de pão integral, uma fatia de peito de peru, uma de queijo branco, com salada de alface, tomate e cenoura. Dá para acreditar?

Brigadeiro x suco de melancia

Doce mais amado do Brasil, o brigadeiro tem o mesmo número de calorias (90) que um suco de melancia sem açúcar. Pode isso? Porém, antes de se jogar em uma panela de brigadeiro, lembre-se que um suco de fruta tem mais nutrientes. Para quem prefere suco de abacaxi, um bombom pequeno tem as mesmas 70 calorias.

Foto: iStock/Khosrork

 

Para saber mais, agende um horário com a nossa nutricionista Jordana Mikan.


iStock-931283390-1280x720.jpg

9 de outubro, 2018

Como falamos aqui, neste mês estamos trabalhando o elemento #4 do nosso programa de longevidade saudável. O Comedimento está relacionado especialmente à importância de evitar exageros à mesa. Comer mais lentamente, apreciar sabores e texturas dos alimentos, encerrar as refeições antes de sentir o estômago estufado. Neste contexto, tão importante quanto aprender novos hábitos é poder construí-los desde o início da educação alimentar. Por isso, neste mês das crianças, convidamos o médico André Mattos para uma conversa que abordará a alimentação infantil. Além disso, em parceria com a Horta do Bem, todas as segundas-feiras, estaremos disponibilizando uma Feira Orgânica na academia.

 

PARA DESENVOLVER HÁBITOS SAUDÁVEIS COM AS CRIANÇAS

Comprovadamente, dietas indisciplinadas podem resultar em obesidade, hipertensão e muitos outros problemas de saúde. Por essa razão é tão importante que a educação alimentar comece já na primeira infância, como forma de prevenção. Contudo, para incentivar hábitos mais saudáveis entre as crianças é fundamental que os adultos possam inspirar os bons exemplos. Logo, uma boa dica é promover o contato mais direto dos pequenos com os alimentos. Ou seja, envolvê-los na compra, no preparo ou até mesmo no cultivo de frutas, verduras e legumes. Esse pode ser um primeiro passo.

Além da alimentação saudável, manter uma rotina de atividades físicas contribui com o desenvolvimento psicomotor e social das crianças. Sobretudo quando se prioriza a diversão. Por isso, a i9 Academia oferece a modalidade de Capoeira Infantil, que trabalha o exercício de forma lúdica e cultural. A atividade envolve os pequenos com música, histórias e instrumentos. Além disso, reforça os laços de amizade e respeito mútuo.

Depois destas informações, que tal aproveitar o feriado do dia 12 para iniciar a prática do comedimento alimentar? Ela pode começar por uma caminhada em família para garantir ingredientes, saúde e muita diversão à mesa.

 

 

SERVIÇO

Palestra com o médico André Mattos

Comida na medida – uma conversa sobre alimentação infantil

Dia 27/10 (sábado), às 10 horas na i9 Academia

A partir das 9h30, Café da Manhã com Divina Terra – Opções saudáveis que podem servir como ideias na hora de preparar o lanche das crianças para a escola.

 

Feira Orgânica em parceria com a Horta do Bem

Produtos orgânicos da horta para sua mesa

Todas as segundas-feiras do mês de outubro, das 9 às 11 horas, no estacionamento da i9 Academia. Em caso de chuva a feira ocorre na recepção.

 

Para saber mais, entre em contato com a i9 Academia!

 

Foto: iStock/Alexeg84

iStock-542964116.jpg

1 de outubro, 2018

Outubro chegou e, com ele, um novo elemento do nosso programa de longevidade saudável, o i9 elements. Neste mês, o Comedimento será o assunto que servirá de base para nossas atividades na academia. Assim, depois do Movimento, representado pelo exercício físico, é a vez de focarmos nossa atenção à alimentação. Há algum tempo comentamos aqui que comer com moderação pode ser algo subjetivo. No entanto, seguindo algumas dicas é possível transformar novas atitudes em hábitos. Comer mais lentamente, apreciando os sabores e texturas, é algo que ajuda a evitar excessos à mesa.

Segundo a ciência, nosso cérebro é “programado” para sentir fome por cerca de 20 minutos a partir do início de uma refeição. Quem come muito rápido, portanto, provavelmente vai acabar ingerindo mais comida do que o necessário. Outra dica é seguir a “Regra dos 80%” observada por alguns dos povos mais longevos do planeta. Em vez de sair da mesa de barriga cheia, o segredo é parar de comer quando se sentir 80% satisfeito. Com isso, evitando-se a expansão do estômago a cada refeição.

 

Experimente estas dicas para aumentar a saciedade e melhorar sua alimentação

E aí, você topa este desafio? Para quem quiser tentar reduzir o consumo de alimentos em grandes quantidades sem ficar sentindo fome logo depois de uma refeição, temos uma dica. É possível aumentar a sensação de saciedade investindo em ingredientes como óleo de coco, azeite (sem exageros), vinagre de maçã e fibras. As nozes (como já falamos aqui no blog) também funcionam como aliadas.

 

Para ter uma vida mais saudável e longeva, conte com a i9 Academia!

 

Foto: iStock/golubovy

iStock-531534806-1280x684.jpg

25 de julho, 2018

Por alguns – ou vários – momentos da vida você já passou pela sensação de precisar comer tudo o que há pela frente? Doce, salgado, assado, frito…? Pois, esse desejo insaciável de consumir alimentos foi alvo de um estudo do Beth Israel Deaconess Medical Center, nos Estados Unidos. Por meio dele, um time de endocrinologistas testou os efeitos das nozes no cérebro humano.

Durante a pesquisa, um grupo de voluntários recebeu um smoothie com nozes para beber. A outra equipe, por sua vez, consumiu a bebida (que mistura suco de fruta, iogurte e sorvete) sem o complemento. Em seguida, todos os participantes foram submetidos a uma ressonância magnética. O exame serviu para que os pesquisadores pudessem analisar quais foram as áreas do cérebro ativadas pela bebida. Ao longo do teste os voluntários foram expostos a fotos de alimentos como hambúrgueres e sobremesas.

 

O resultado das nozes

 

Ao final, o estudo mostrou que os voluntários que consumiram o smoothie com nozes registraram maior atividade na região do cérebro que controla o impulso e o apetite. Ou seja, como resultado, a pesquisa apontou que o alimento é capaz de reduzir a vontade de comer. Elas também aumentam o controle mental, favorecendo a escolha de opções mais saudáveis.

 

Sendo assim, que tal fazer o teste? A próxima vez que tiver aquela vontade insaciável por consumir alimentos, mantenha por perto um punhadinho de nozes.

 

Foto: iStock/Aksenovko

 

Para saber mais, entre em contato com a i9!


toa-heftiba-166015-unsplash-1280x853.jpg

17 de julho, 2018

De um lado as dietas restritivas. De outro, pessoas que esperam atingir seus melhores resultados comendo de tudo um pouco. No entanto, independentemente dos objetivos, priorizar a saúde e o bem-estar é sempre o mais importante. Para isso a dica é combinar uma dieta equilibrada a uma rotina de exercícios físicos. Até aqui, nenhuma novidade, certo? Porém, especialmente na hora da alimentação, não é somente a variedade que importa. Para comer bem é preciso investir no comedimento, seja para emagrecer, para ganhar massa muscular ou manter seu peso ideal. Mesmo parecendo simples, a recomendação pode apresentar algumas ciladas. Isso porque moderação não é algo mensurável. Ou seja, ela pode significar uma proporção diferente de pessoa para pessoa. Ainda mais quando se trata de algum alimento favorito. Afinal, é muito fácil agir com generosidade em frente à comida predileta.

 

PESQUISADORES TESTARAM O CONCEITO DE MODERAÇÃO

Para demonstrar a falta de consenso sobre moderação, pesquisadores da Universidade da Georgia recrutaram 90 mulheres para um experimento. Em frente a uma pilha de 24 bolachas, elas foram questionadas sobre a quantidade ideal que uma pessoa poderia comer. A resposta média foi de duas bolachas. Já quando os pesquisadores mencionaram a expressão “comer com moderação”, a quantidade aumentava para uma média de três bolachas.

O teste foi repetido com quase 300 pessoas, desta vez utilizando fotos de balas de goma. Além da quantidade aceitável para se consumir de uma só vez, os participantes foram questionados de forma ainda mais particular. Numa escala de 1 a 5 eles responderam o quanto gostavam de bala de goma. A frequência com que costumavam comer o doce também foi levada em conta. Como resultado, os maiores fãs de bala de goma classificaram como “moderadas” quantidades bem superiores do que os outros participantes.

Para concluir sua investigação, os pesquisadores apresentaram ao grupo uma extensa lista de alimentos e bebidas. A partir dela, os voluntários do experimento refletiram sobre toda a sua dieta. Novamente, quanto mais presente era determinado item na alimentação do participante, maior a quantidade que ele relacionava à moderação. Assim além do comedimento, é importante ter foco e atenção aos hábitos no momento de comer. A subjetividade do conceito de moderação não pode ser usada como justificativa, mas, sim, como meio para estimular mudanças. Comer com moderação é uma arte que exige planejamento e objetividade.

COMO COMER COM COMEDIMENTO

Alguns truques podem ajudar na hora de fazer refeições mais saudáveis e nutritivas, sem abusar das quantidades. Confira quatro dicas a seguir:

 

1- Use pratos menores

Se você costuma preencher todo o prato com comida, experimente comer usando um prato menor. Essa é uma boa estratégia para começar a reduzir quantidades sem que se tenha a sensação de estar comendo menos.

2- Não coma com pressa

Como se sabe, a partir da primeira garfada o cérebro leva em torno de 20 minutos para registrar que o estômago está cheio. Então, comer com calma é um exercício bacana para ser testado.

3- Pare de comer antes de sentir-se cheio

Essa é uma das regras de ouro para a longevidade. Na hora das refeições, preste atenção no que estiver comendo e encerre quando sentir que está 80% satisfeito. Afinal, quantas vezes você termina de comer e, passados alguns minutos, percebe que poderia ter parado antes?

4- Treine também seu paladar

O paladar é um sentido que pode ser desenvolvido e aprimorado ao longo da vida. Apesar disso, muitas pessoas chegam à idade adulta e seguem apostando em seus gostos infantis. Em vez disso, que tal abrir-se ao novo? Uma das formas de treinar o paladar é reduzir o doce dos alimentos já inseridos em sua vida. Gradativamente os gostos e hábitos alimentares podem ser adaptados de forma mais saudável. Além de experimentar cardápios diferentes você também pode contar com o apoio profissional de nossa área de nutrição.

 

Foto: Toa Heftiba/Unsplash

 

Para saber mais, entre em contato com a i9!