Dedicar tempo à família é investir em longevidade

2 de maio, 2019
iStock-154353360.jpg

Tanto ou mais que a herança genética, o convívio familiar pode agregar inúmeros benefícios à saúde. Afinal, diversos estudos científicos apontam que há grande relação entre a valorização da família e a longevidade. Especialmente para as pessoas de mais idade, o contato social frequente estimula o bom funcionamento do cérebro. Já para as crianças, a relação com os idosos costuma despertar afetividade – sentimento que tem influência direta no desenvolvimento intelectual. Sem contar que a família funciona como o primeiro grupo de relações no qual os indivíduos interagem entre si. Por essa razão, é considerada pela ONU como um meio essencial para a promoção de sociedades pacíficas e inclusivas.

Parte dos elementos do programa de longevidade saudável da i9 Academia, a Família ganha destaque neste mês de maio. Afinal, é neste período em que se comemoram datas como o Dia das Mães (12) e o próprio Dia da Família (15).

INVISTA NOS TREINOS EM FAMÍLIA

Por parentesco ou afinidade, a i9 Academia é o ambiente propício para cultivar os laços familiares. Além do apoio à saúde e à superação dos resultados, o treino também pode ser uma ótima oportunidade de curtir momentos com aqueles que você gosta. A partir disso também fica mais fácil cuidar da alimentação, diminuir vícios ou exageros e investir em avaliações médicas com mais frequência. Tudo porque você passa a priorizar a saúde pensando não somente em si, mas nas pessoas queridas ao seu redor. Ou seja: valorizar as pessoas da sua família, especialmente aquelas de mais idade, serve como preparação para a longevidade. Afinal, a família é a base de todo o indivíduo para sua história, suas memórias e vivências.

DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO

Apesar da diferença de idade entre avós e netos, as trocas proporcionadas pelo convívio de diferentes gerações agregam muitos benefícios. Inclusive a ciência comprova que esta é uma via de mão dupla para a longevidade. Pois a partir desta relação é possível reforçar o sistema imunológico e adiar os efeitos do Alzheimer. Também é uma forma de estimular nos pequenos o desenvolvimento de solidariedade, autonomia e responsabilidade. Além disso, os laços afetivos são muito importantes para que as crianças se sintam acolhidas e seguras. Mais adiante, esse fato pode ainda contribuir para combater a depressão em diversos momentos da vida.

Em geral, a chegada de novos integrantes desperta nos idosos o sentimento de perpetuação da família. Ao mesmo tempo, os netos também contribuem para a manutenção da saúde mental dos avós. Especialmente por apresentarem para eles este mundo de inovações tecnológicas. Dessa forma, quem investe em longevidade e consegue valer-se do aumento da expectativa de vida tem muito a ganhar. Especialmente quando é possível garantir mais tempo e qualidade ao convívio entre idosos e os filhos de seus filhos. Portanto, descubra sobre as experiências de seus pais, avós e bisavós e, também, compartilhe as suas com eles. Comemore cada vitória, divida os desafios e vença em conjunto!

 

Foto: iStock/DessieDavidova

Relacionados