Para dormir melhor: aumente o consumo de proteína

25 de abril, 2018
iStock-614435222-1.jpg

Com as rotinas cada vez mais aceleradas, nem sempre é possível desfrutar de uma boa noite de descanso. E, mesmo exaustas, muitas pessoas não conseguem dormir bem. Assim, investir na qualidade do sono é um desejo quase que universal. Buscando transformar este sonho em realidade, um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition pode ter descoberto uma fórmula para dormir melhor.  De acordo com a pesquisa, a maior ingestão de proteínas na dieta pode favorecer o sono das pessoas. Especialmente no caso de adultos obesos e com sobrepeso. No entanto, o que se vê são pessoas consumindo muito carboidrato e pouca proteína. Para além dos efeitos no sono, ampliar a ingestão proteica também contribui para aumentar a velocidade da queima de energia. Assim, a “fórmula mágica” ajuda, ainda, no emagrecimento do corpo.

 

CONHEÇA A RECEITA PARA DORMIR MELHOR

Além da dieta, o sono é um elemento essencial para manter uma boa saúde. Não à toa, noites maldormidas combinadas com má alimentação podem acarretar distúrbios como obesidade, diabetes, doença cardiovascular, hipertensão, entre outros. Desse modo, os dois temas serviram de base para a pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition.O estudo foi realizado com dois grupos aleatórios. Um deles consumiu uma dieta com restrição energética e déficit de 750kcal/dia. Durante três períodos consecutivos de quatro semanas o cardápio foi carne de boi e carne suína ou soja e leguminosas. Essas foram as principais fontes de proteína da alimentação do primeiro grupo. Assim, os pesquisadores perceberam que uma maior quantidade de proteína ajudou os integrantes da equipe a dormir melhor, independente de se tratar de fonte vegetal ou animal.

O segundo grupo de voluntários consumiu uma dieta normal de proteína ou de alta energia proteica, com igual restrição energética de 750kcal/dia, durante 16 dias. No começo, o padrão de sono não foi muito diferente entre os grupos não proteicos e os com aumento de proteína. Porém, ao longo do tempo, o sono melhorou para o grupo com alta proteína. Como resultado, o estudo concluiu que o consumo de uma maior proporção de energia da proteína durante a dieta pode melhorar o sono em adultos.

Para obter o efeito desejado, a pesquisa sugere que sejam feitas quatro refeições ao longo do dia. Cada uma contendo 30g de proteína. Mas é claro que nutrição não é uma regra igual para todos. É preciso que um profissional avalie individualmente a melhor forma de cada um se alimentar. Por isso, seja para dormir melhor ou para focar em outros objetivos, conte com o serviço de nutrição da i9 Academia.

 

Crédito da foto: AndreyPopov / iStock

 

Quer saber mais? Entre em contato com a i9.

Relacionados